Dom Pedrito
Capital da Paz

Por volta de 1700 - 1750, o "campo das flores" como os índios denominavam o local, recebe um grupo de espanhóis desertores do Exército do Vice Reino do Prata, liderados por Don Pedro Ansuateguy. Embrenhados nas matas à procura da região limítrofe entre as terras portuguesas e espanholas, os espanhóis acabam por se juntar ao grupo indígena, aldeado à margem do rio Santa Maria e nesse local constroem meia dúzia de ranchos. Aos poucos, facilitado pelo passo existente e pela posição estratégica, forma-se ali um "Posto de Contrabando" e porque Pedro Ansuateguy tinha o apelido de Don Pedrito, começou-se a denominar aquele local de passagem como Passo de Dom Pedrito.

O Passo recebeu atenção especial da Província e, em 1825, foi designado para seu escrivão Bernardino Ângelo da Fonseca. Este, com o apoio dos moradores, solicitou a criação de uma capela-curada junto ao Passo, reivindicação alcançada em 18 de novembro de 1852. A Capela Nossa Senhora do Patrocínio e a população foram depois, após a demarcação, trasladados para um assentamento definitivo, em 1854, ocupando o terreno da atual Praça General Osório. Em 1859, Dom Pedrito é elevado à Freguesia e em 30 de outubro de 1872, à Vila. Nessa data é celebrado o Dia do Município. O desenvolvimento da vila e o fato de libertar seus escravos antes mesmo da Lei Áurea, justificaram a elevação de Freguesia de Nossa senhora do Patrocínio à categoria de cidade, em 20 de dezembro de 1888.

O Município é também conhecido como CAPITAL DA PAZ, pelo fato de quê, na localidade de Ponche Verde ocorreram as tratativas dos Farroupilhas para a pacificação do Rio Grande, o que pôs fim à Revolução Farroupilha. Nessa localidade, a cerca de 40 km da sede do município, foi inaugurado em 1945, por ocasião do centenário da celebração da Paz Farroupilha , um monumento conhecido como OBELISCO DA PAZ, um dos símbolos maiores da cidade.